Hyundai mira a Fiat Toro: Picape baseada no Creta está a caminho?

0
1277

A Hyundai está considerando adentrar o segmento das picapes intermediárias com um modelo baseado no Creta, buscando competir de forma mais direta com líderes de mercado como a Fiat Toro. Esta possibilidade é vista como uma estratégia para oferecer um produto mais realista e acessível em comparação com sua atual picape, a Santa Cruz.

Créditos: Garagem Master

A Hyundai tem evidenciado seu interesse em consolidar sua presença no Brasil, anunciando a produção de dois novos produtos em Anápolis (GO), ambos voltados para segmentos inéditos. Enquanto isso, o mercado de picapes intermediárias tem ganhado destaque, com diversos projetos baseados em SUVs compactos, visando aumentar os volumes de vendas e os lucros das marcas, especialmente na região.

Créditos: Garagem Master

Embora a Santa Cruz já represente uma incursão da Hyundai no segmento das picapes intermediárias, seu desenvolvimento sobre a plataforma do Tucson a torna um projeto mais refinado e, consequentemente, mais caro. Isso tem dificultado sua competitividade frente a modelos como a Fiat Toro, Chevrolet Montana e, em breve, a VW Tarok, se esse for o nome adotado.

A alternativa em questão foi mencionada durante um Podcast e, posteriormente, confirmada pelo Mobiauto por meio de fontes confiáveis. No Salão do Automóvel de São Paulo de 2016, a Hyundai apresentou o conceito STC, uma picape baseada no Creta. Essa pode ser a solução ideal não apenas para o mercado brasileiro, mas também para outros mercados onde as picapes têm uma forte demanda, mas a Santa Cruz não se adequa às exigências de mercado e valores.

A Fiat Toro, por exemplo, utiliza a plataforma SmallWide e diversas soluções modernas, beneficiando-se dos incentivos fiscais de sua fábrica em Goiana (PE). A Stellantis, empresa controladora da Fiat, pode inclusive planejar uma evolução da Strada para preencher essa lacuna. Já a Chevrolet Montana é baseada na plataforma compartilhada com modelos como o Tracker, Onix e Onix Plus, o que a torna mais acessível. A Volkswagen, por sua vez, redirecionou o projeto da Tarok da base do Taos para o T-Cross, com foco em um produto mais acessível e de maior volume. Essas estratégias adotadas pelas concorrentes foram observadas pela Hyundai.

A vantagem de compartilhar componentes com o Creta significa uma redução nos custos de produção e uma aceleração no desenvolvimento da nova picape. É importante ressaltar que o SUV compacto passará por uma reestilização em 2025 e já está sendo testado no Brasil, aguardando apenas definições governamentais para a escolha de seu novo motor turbo, que também equipará essa picape.

Conclusão

A possibilidade de a Hyundai lançar uma picape baseada no Creta para competir com a Fiat Toro e outros modelos no mercado de picapes intermediárias pode representar uma estratégia inteligente para a empresa, permitindo-lhe oferecer um produto mais acessível e alinhado com as demandas do mercado. Ao compartilhar componentes com o Creta, a Hyundai pode reduzir custos de produção e desenvolvimento, aumentando sua competitividade e possibilitando a entrada em novos mercados onde as picapes são populares. O sucesso dessa empreitada dependerá da capacidade da Hyundai em oferecer um produto que atenda às expectativas dos consumidores e se destaque em um mercado altamente competitivo.

Veja o nosso último vídeo:
Se você gostou do conteúdo, siga-nos:
Google New Instagram Youtube Pinterest

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui